quarta-feira, setembro 21, 2005

Discordem, mas calados!

Depois da requisição geral de serviços mínimos para impedir a greve dos professores aos exames, o governo proíbe agora os militares de se manifestarem. A seguir talvez seja a vez dos juízes, dos médicos, dos pilotos da TAP ou de qualquer outra classe de profissionais. Quando é que nos vamos indignar? Se calhar convinha que fosse enquanto ainda é permitido...

[Notem bem que não me refiro a questões legais. Perante a gravidade dos factos não discuto sequer se as medidas tomadas pelo governo são ou não legais. O que sei é que politicamente as considero ilegítimas.]

2 comentários:

xico disse...

"...de se manifestar". Ai esse Português, Mestre Nuno!

nuno disse...

Como se deve dizer: "de se manifestarem" ou "de se manifestar"? Não tendo uma gramática à mão, não consegui tirar esta questão a limpo. Se alguém quiser entrar na discussão, é bem vindo...
Ao contrário do governo, eu acho que se as pessoas discordam não se devem calar!